Já faz um bom tempo que os Estados Unidos se tornaram destino de um grande número de brasileiros. A quantidade de imigrantes no país é gigantesca e o Brasil tem uma boa parcela de participação nesses números. E uma das maiores vantagens para o imigrante brasileiro é poder comprar um carro nos EUA.

Apesar do grande mercado aluguel de automóveis, comprar um carro chega a ser parte do american dream. Poder se deslocar com liberdade e ir a qualquer lugar com conforto e tranquilidade são vantagens insubstituíveis para muita gente na terra do Tio Sam. Para os brasileiros é, ainda, uma oportunidade de adquirir um veículo com mais facilidade do que em muitos outros países.

Pois chegou a sua vez! Veja aqui tudo que você precisa saber para comprar seu carro nos EUA sem problemas. Siga as instruções deste guia que preparamos para você e vá em busca de mais essa conquista!

Diferenças culturais a se considerar

É claro que, assim como acontece com a política, a cultura e tantos outros fatores, um país diferente tem também suas diferenças quanto às leis de trânsito. Se você conhece um pouco dos EUA — mesmo que não tenha visitado esse país — deve saber que a legislação é diferente em cada estado. Isso significa que, em alguns casos, para uma lei mudar, bastam uns poucos quilômetros.

Com a legislação de trânsito, não é diferente. Em certos lugares, por exemplo, é possível virar à direita mesmo quando o semáforo está vermelho. Achou estranho? Pois isso é comum em quase todo o país norte-americano. Sem falar das condições climáticas! Já imaginou dirigir vários dias na neve? É preciso estar preparado!

Se você já pensou em comprar um carro nos Estados Unidos, sabe que, antes de mais nada, vai precisar de uma carteira de motorista. O processo para consegui-la não é tão diferente do aplicado aqui no Brasil, podendo ser até mais simples. Se você já sabe dirigir, por exemplo, não precisará passar por aulas práticas.

Mas fique atento: assim como as leis de trânsito, o processo de conseguir uma carteira de habilitação também pode variar de acordo com o estado.

Na Califórnia, por exemplo, a IDP (International Driving Permit, carteira de habilitação internacional para imigrantes ou turistas) não é reconhecida. Se sua ideia é viajar pelos EUA, é interessante pesquisar também a validade do documento e o que deve fazer caso precise se adequar a mais de um tipo de lei.

A boa notícia é que, em geral, o processo é bem rápido e você só precisa ter atenção a algumas leis específicas. Já pensou que seu novo carro pode estar guardado em um pátio só esperando você cumprir as etapas necessárias para comprá-lo?

Veja a documentação para comprar um carro nos EUA

Conseguir a documentação exigida pelas autoridades americanas para permitir que um estrangeiro dirija é razoavelmente simples. Isso porque Estados Unidos e Brasil são países que assinaram a Convenção de Viena, um acordo que, entre outras coisas, permite que estrangeiros dirijam no país utilizando sua habilitação de origem provisoriamente.

Entretanto, para dar início ao processo de compra do seu carro em território americano, é necessário que sua permanência tenha sido legalizada.

I-94

Uma das principais consequências dessa medida é que a data de expiração do documento será a mesma do vencimento do seu visto de permanência nos EUA. Por isso, certifique-se de realizar todas as etapas do processo de imigração e guardar os formulários de entrada, como o I-94 (o formulário de permanência de imigrantes) e o passaporte.

Carteira de motorista

Ao chegar nos Estados Unidos você não vai precisar da IDP para dirigir provisoriamente. É possível — geralmente depois de 30 dias de residência — solicitar sua carteira de habilitação. Nesse meio tempo, você pode dirigir com sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) brasileira original.

Uma dica: lembre-se de solicitar, ainda no Brasil, uma Permissão Internacional para Dirigir, ou PID, que é emitida pelo DETRAN. O motivo é que, mesmo que nossa CNH já seja conhecida pelos policiais americanos, eles podem levar você para a delegacia alegando não entender a língua do documento.

A PID é uma versão da nossa carteira de habilitação traduzida em até 5 idiomas. Ela precisa estar acompanhada da versão original em português e ajuda a evitar esse transtorno. Ainda assim, essa permissão é temporária, podendo durar de 30 a 90 dias, dependendo do estado americano em que você estiver.

Para adquirir a carteira de motorista, você deve pesquisar pelas particularidades do estado no qual você reside. Uma busca no Google por “nome do estado + driver license” é o suficiente. Um link do governo do estado mostrará o passo a passo do processo, incluindo a legislação que você deve estudar.

De forma geral, você vai precisar estar no país de forma legalizada por, pelo menos, 30 dias. Além disso, deve estar de posse do Social Security Number (SSN). Caso não tenha um, é só solicitar uma carta de justificativa no Social Security Administration Office.

Com os documentos em mãos, o processo se resume a uma prova de legislação, seguida de um teste de visão e um de direção. O conteúdo da prova de legislação também pode ser encontrado por meio de uma pesquisa no Google: digite “nome do estado + driver handbook” no buscador.

Os testes são simples e não exigem aulas práticas, como no caso do Brasil. O importante é ter atenção e cumprir as exigências de acelerar, frear, parar e estacionar conforme solicitado. Geralmente, é cobrada uma taxa de 15 dólares na primeira e na terceira etapas.

Uma das vantagens de possuir a carteira de habilitação dos Estados Unidos é que ela dispensa a necessidade de levar o passaporte sempre com você, o que é sempre uma dor de cabeça para quem está há pouco tempo em um novo país.

Comprovante de endereço

Esse documento costuma ser solicitado para possibilitar a compra do carro e deve estar no seu próprio nome. Muitas vezes, isso pode ser um problema, já que endereços de hotéis não são aceitos e você pode não receber entregas endereçadas diretamente a você.

Nesse caso, a alternativa é pedir para que uma outra pessoa que possua o comprovante de endereço no próprio nome escreva uma carta declarando que você mora no local.

IT number

Se você pretende ficar por um longo período nos Estados Unidos, é interessante providenciar também o seu IT Number, ou Tax ID. Esse número de identificação está relacionado, basicamente, aos impostos e às contas que você paga.

Caso haja dúvidas no início, saiba que ele está diretamente relacionado ao seu perfil de consumidor, algo que é muito importante no país. É por meio desse documento que um banco ou uma empresa de crédito fará uma análise para definir quais as condições para um possível empréstimo. Vamos falar sobre isso mais adiante.

Saiba as vantagens dos carros novos ou usados

A variedade de modelos que não encontramos no Brasil é algo que logo chama a atenção de quem vai comprar um carro nos EUA. Isso e a enorme diferença de preços que faz com que as opções de compra pareçam infinitas, claro. Com tantas opções, você pode procurar por um modelo que caiba no seu orçamento.

Nessa hora, surge a dúvida: carro novo ou usado, qual a melhor opção? Terei muitos problemas com um veículo de segunda mão? O novo é muito mais caro do que o que consigo pagar?

Fique tranquilo. Vamos mostrar agora algumas dicas para que você possa tomar essa decisão com segurança.

Fique atento ao estado de conservação

Não é preciso dizer que você deve procurar um carro que se adéque ao valor que pode pagar. Tornar-se inadimplente no exterior é algo que ninguém quer. Entretanto, é comum que o medo de comprar um carro em más condições faça muitas pessoas descartarem logo de cara a opção dos carros usados.

Nos EUA existe um sistema muito eficiente de controle do histórico de um veículo. Ele se chama CarFax e consiste em um extrato que informa sobre tudo que já aconteceu ele, de acidentes a manutenção. Isso te permite saber as reais condições antes da compra, certificando-se que um carro usado esteja em boas condições de uso.

Com essas informações, você pode ficar mais tranquilo e se preocupar com a quilometragem e o valor cobrado. Lembre-se que um carro já muito rodado está há mais tempo se deteriorando e desvalorizando. É preciso considerar que em algum momento você precisará revender o veículo. Portanto, esses dois fatores devem influenciar muito na sua decisão de compra.

De forma geral, carros usados costumam desvalorizar bem menos que os novos.

Exija garantia

Uma das maiores vantagens dos modelos novos é que, além de estarem em perfeitas condições, todos eles têm garantia. Isso dá uma segurança muito maior na hora da compra.

O que muita gente não sabe é que carros usados também podem ter uma garantia oferecida pela revendedora. Isso significa que eles passam por uma rigorosa vistoria e que as chances de apresentarem problemas, além de tudo, são bem reduzidas. Essa garantia inclui mecânica, pintura e o histórico de acidentes.

Entenda o valor do seguro e quais as taxas

Olhar apenas o valor total do veículo não suficiente. Como explicaremos mais detalhadamente no capítulo sobre valores, existem algumas taxas que são cobradas no momento da compra. Isso deve ser levado em consideração na hora da escolha, para que você não precise voltar ao começo do processo por ser surpreendido por valores não previstos.

Fique atento também ao preço do seguro. Carros usados costumam ter seguros mais baixos. E, quando falamos que isso é essencial, não é brincadeira.

A Flórida, mais especificamente Orlando, possui uma das maiores aglomerações de brasileiros nos EUA, com mais de 1,2 milhão de pessoas. É um estado no qual dificilmente você vai conseguir viver sem carro, já que, onde for, terá que percorrer longas distâncias. E a lei desse estado não permite trafegar em um veículo que não esteja segurado.

Se você fizer uma pesquisa nas lojas — seja de novos ou usados — vai descobrir que a maioria nem mesmo conclui a venda enquanto o comprador não garantir o seguro.

Portanto, é bom já considerar esse gasto no seu planejamento de compra.

Decida o que é melhor: cash or credit?

Para todo brasileiro que vive nos EUA, esse é um dos grandes dilemas. Pagar em dinheiro (cash) ou conseguir crédito? A resposta, na verdade, é bem simples, mas exige algumas explicações a respeito de como funciona esse processo.

Como funciona o sistema de crédito

Você deve pensar que, assim como no Brasil, pagar tudo à vista e evitar as dívidas pode ser a melhor opção, certo? Não exatamente. Acontece que, nos Estados Unidos, a obtenção de crédito não é difícil. 

Para conseguir crédito, você precisa construir um bom credit score. Isso significa, basicamente, uma boa avaliação do seu perfil de consumidor. Ao contrário do que acontece no Brasil, isso não se relaciona apenas com o valor da sua renda, mas também com sua disciplina para pagar as contas em dia.

Porém, ao chegar a esse país, mesmo que você não seja um devedor, você também não tem um histórico de bom pagador. Por isso, é ainda mais interessante que você faça compras parceladas e pague todas elas em dia. Isso fará com que seu credit score cresça e você consiga alcançar um crédito para fazer compras de valores mais altos, como no caso de um carro.

Em geral, para ter uma pontuação de créditos, as pessoas pensam no Social Service Number (SSN). Na verdade, caso você não tenha o seu, é possível construir esse status de crédito por meio do seu IT number. Apesar de não elevar tanto seu credit score quanto seria possível com o SSN, o ITN é uma boa forma de aumentar sua capacidade de obter crédito.

À parte isso, sabemos que comprar a vista sempre oferece menores taxas e juros, o que resulta em economia. Claro, pode ser que, dependendo do valor da compra, você não consiga pagar de uma vez só, ou que prefira guardar uma parte como reserva financeira.

O interessante é que, caso você não possua a documentação, ainda pode optar por um financiamento. É possível conseguir acesso a ele possuindo apenas uma carteira de habilitação do seu país, sem SSN ou ITN.

Como usar bem o “buy here, pay here”

Nos EUA, é muito comum encontrar lojas de carros usados no melhor estilo buy here, pay here. Pode ser uma boa alternativa, mas é preciso ter muito cuidado com certas armadilhas. Boa parte desses estabelecimentos só aceita pagamento em dinheiro e é muito comum não oferecerem garantia alguma.

Fique atento às informações colocadas em cada carro, pois elas podem indicar, por exemplo, que se o carro quebrar logo após a compra, o problema é todo seu. Essa prática é conhecida como “as-is”, onde você compra “como ele está”.

Ainda assim, vários desses estabelecimentos oferecem carros mais confiáveis com boas condições de pagamento, custando pouco mais de cinco ou seis mil dólares. Entretanto, aí entra a necessidade de um bom credit score.

Se você tem a capacidade de comprar à vista e não passar aperto, é algo a se considerar. O credit score é algo importantíssimo, pois possibilita não só a compra de carros e imóveis como um eventual financiamento de tratamento médico. Ainda assim,  você pode optar pelo financiamento, como citamos anteriormente.

Não é à toa que faz parte da cultura americana buscar disciplina para manter essa pontuação sempre crescente.

Entenda os valores

Para concretizar a compra de um carro nos EUA, não basta pagar e retirar o carro. Assim como existe a obrigatoriedade do seguro em vários estados, algumas outras taxas também são incluídas. Portanto, você deve considerá-las no seu planejamento financeiro, para não passar aperto!

São três as principais taxas a serem pagas no momento da compra. Uma é a State Sales Tax, ou Taxa Estadual de Vendas, que costuma ficar em torno de 6%. Temos também a Dealer Tax, ou Taxa do Vendedor, que é mais baixa, embora possa sofrer variações de acordo com a cidade ou o estado.

Além disso, você deve pagar a taxa referente à sua tag, que é a placa de trânsito. Uma nova fica custa mais ou menos 300 dólares, e mais 100 dólares para a transferência. Ao contrário do Brasil, onde as placas são fixas para cada carro registrado, nos EUA elas são relacionadas diretamente ao proprietário. Por isso, você poderá transferir a tag para um outro veículo em caso de troca.

Essa foi a maneira escolhida país para ter maior controle das responsabilidades legais do motorista quanto ao veículo e às leis de trânsito.

Um outro detalhe ao qual você deve estar atento é o sticker. Trata-se de um documento, semelhante ao IPVA do Brasil. Em Massachusetts, por exemplo, a renovação é obrigatoriamente anual.

A revisão inclui uma verificação das condições do veículo para saber se ele está apto a rodar pelas estradas, se os itens de segurança estão em ordem etc.

Com o processo concluído, você recebe um sticker — um adesivo, para colar no vidro ou na placa do veículo — que serve para que a polícia identifique as boas condições do seu veículo para rodar.

O custo médio gira em torno de $30.

Tome cuidado na compra

Com um planejamento financeiro e disciplina para manter seu credit score valorizado, é possível fazer ótimos negócios na compra de carros nos Estados Unidos. Ainda assim, você deve tomar alguns cuidados para não se arrepender depois.

Em primeiro lugar, consulte o CarFax para saber a situação de todos os carros que você considerar comprar. Apesar da enorme quantidade de bons vendedores, não dá pra confiar na palavra de qualquer um. Verifique se o histórico de acidentes e manutenções está em ordem e se não há grandes prejuízos ao funcionamento do carro.

Além disso, lembre-se de desenvolver uma boa relação com cada vendedor, de preferência falando a mesma língua. Essa é uma grande estratégia para evitar qualquer mal entendido ou, pior, ser enganado. Uma relação amigável e objetiva é fundamental para fechar um bom negócio.

Não se esqueça também de verificar a quilometragem e o tempo de uso do carro, se ele for usado. Um carro que rodou demais pode ser um problema, porém carros quase zerados com alguns anos de uso são suspeitos. Pode ser que ele tenha se envolvido em um acidente grave e não deveria ser comercializado.

Entretanto, é importante ter em mente que a relação entre a milhagem dos carros nos EUA é diferente. Um carro com 60.000 milhas, por exemplo, é considerado quase novo. O americano costuma rodar muito mais que os brasileiros.

Nos EUA, a qualidade dos veículos e do combustível é significativamente melhor. O combustível brasileiro possui muito mais substâncias do que no resto do mundo. A gasolina possui um percentual de álcool que, com o tempo, prejudica o rendimento do motor.

Outro ponto importante é que os carros a diesel são bem menos desejados pelos americanos. Ao contrário do Brasil, a manutenção é extremamente cara e difícil de se encontrar. Por isso, a busca por esses veículos é limitada a casos específicos de trabalho.

Para completar, verifique se há a possibilidade de realizar uma inspeção no veículo. Bons revendedores podem oferecer garantia de até 2 anos, o que dá maior segurança para quem não quer ter dores de cabeça com a parte mecânica do carro.

Na compra de carros novos, não exite em fazer pesquisas sobre o modelo e a concessionária. Nesse momento, a grande variedade de carros nos Estados Unidos deve ser um ponto a seu favor. Muitas vezes, um modelo similar ao que você procura pode ser adquirido por um valor bem mais em conta. Além disso, é sempre possível encontrar melhores condições de pagamento em uma outra loja.

O processo de compra de carros nos EUA oferece grandes facilidades para quem realiza metodicamente os procedimentos de que falamos aqui. Porém, é preciso ter paciência e pesquisar, comparar preços, condições de pagamento e condições gerais do carro.

Como mostramos em nosso guia, para comprar um carro nos EUA é preciso providenciar alguns documentos e ter alguns cuidados para que você saia satisfeito. Ao realizar uma compra tão importante, é normal que algumas dúvidas surjam, por isso é fundamental que você leia e guarde este guia.

Mesmo que o processo de compra nos Estados Unidos se mostre um pouco complexo no início, isso não é motivo para se preocupar. Em caso de dúvida, é possível encontrar o auxílio necessário para que você encontre o melhor carro e concretize a compra com sucesso.

Caso queira facilitar a sua compra, procure pela Inman Motors. A empresa tem experiência na venda de carros usados e se especializou no auxílio a imigrantes, principalmente os brasileiros, que buscam comprar o seu carro nos Estados Unidos sem dores de cabeça.

Uma das vantagens que você vai encontrar é a maior facilidade para liberação de crédito para brasileiros, que têm mais dificuldade de compra por estarem no início do seu perfil de consumidor nos EUA, com pouco credit score.

A Inman Motors oferece, também, todas as informações relacionadas ao CarFax dos seus veículos, dando suporte para que você esteja seguro quanto às condições do carro que pretende comprar. Além disso, se você já tem um carro e tem interesse em utilizá-lo como entrada para a compra de um novo, com a devida valorização, podemos ajudá-lo!

A realização do “sonho americano” pode estar próxima! Com a ajuda deste guia e as oportunidades oferecidas pela Inman Motors, você vai ver que comprar um carro nos EUA pode ser muito fácil!

Restou alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco por meio do chat! Contamos com atendimento em inglês, português e espanhol!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s