O sonho americano ainda é algo vivo no imaginário de muitos brasileiros. A fórmula já é conhecida: ir para os Estados Unidos trabalhar e conseguir fazer um “pé de meia”. De fato, trabalhadores que no Brasil ganhariam pouco ou seriam desvalorizados conseguem manter um padrão de vida mais alto nos Estados Unidos. Exemplo disso é o setor de construção, que pode render US$1200 por semana.

Contudo, os salários maiores por lá não significam a mesma coisa que no Brasil. Aqui, é mais caro empregar por conta das garantias trabalhistas, enquanto as leis nos EUA são bem menos incisivas.

Em geral, as leis americanas são mais liberais. Permite-se ao empregado e ao empregador acordar sobre a maioria dos direitos. De qualquer forma, existe a Lei Federal de Padrões Justos de Trabalho (FLSA), que rege o básico. É importante lembrar que cada estado tem suas particularidades.

Neste post, vamos abordar algumas das características que mais afetam os brasileiros quando escolhem tocar a vida por lá. Assim, além da lei federal, vamos nos referir sempre às leis locais do estado da Flórida, afinal, ele é uma das maiores comunidades de brasileiros por lá.

Salário mínimo

O direito mais básico de um brasileiro é o seu salário mínimo recebido todo fim de mês. Ao contrário do que se observa por aqui, o pagamento nos Estados Unidos é feito comumente por horas. Assim, não há um salário mínimo, mas vários. Cada área e cada emprego elege o seu.

Um exemplo bastante célebre é o de garçons e garçonetes, que não têm um mínimo. O motivo são as gorjetas, que fazem com que o profissional receba, em geral, 20% da conta. A hora-trabalho desses profissionais fica em torno de US$2.

Hora extra

As leis trabalhistas nos EUA definem 40 horas de trabalho por semana como integrais. Isso quer dizer que, após esse teto, o empregador paga hora extra. A hora extra é calculada como 1,5 vez em relação ao valor da hora/trabalho normal.

Vale notar que apesar de existir um teto considerado integral, não existe limite para a quantidade de hora/trabalho diária e semanal. Por lá, é comum jornadas diárias acima das oito horas limite aqui do Brasil.

Férias

As férias são definidas por acordo entre empregado-empregador e não são obrigação de nenhum deles. Caso não haja acordo, o empregado não pode reclamar. Em empresas que prezam pela qualidade do serviço e pelo clima organizacional, no entanto, é comum haver um programa de férias remuneradas.

Mesmo nessas empresas, as férias comuns são de duas semanas por ano. Vale lembrar que o período anual de trabalho pode não conter feriados. Os empregadores podem exigir o expediente em datas especiais pelo valor normal da hora-trabalho.

Doenças

Outro fator que chega a chocar alguns brasileiros é sobre as condições naqueles dias em que você não está bem. Apesar de haver recomendações de órgãos federais para que se possibilite a falta do funcionário em dias nos quais ele está doente, não existe essa obrigação por parte do empregador.

Mas vejamos que as coisas se operam de maneira mais harmoniosa, afinal, nem os americanos são de ferro. A exceção a essa regra encontra-se no FMLA (Family and Medical Leave Act). Segundo essa lei, empresas com mais de 50 empregados devem oferecer até 12 semanas de ausência por conta da maternidade, adoção de crianças, caso de doença grave do empregado ou de um membro da família.

Ainda assim, é muito comum as empresas combinarem uma determinada quantidade de “call sicks”, que são dias em que você pode ligar dizendo que está doente.

13º Salário

Isso não existe por lá. O que existe são os bônus de fim de ano. Esses bônus são a chance para aqueles que estavam querendo fazer o “pé de meia”, ou seja, investir esse dinheiro para voltar ao Brasil, por exemplo.

Como fazer o dinheiro render

Como vimos, as leis trabalhistas nos EUA são bastante liberais. Por esse motivo, os salários por lá conseguem ser mais altos. Com esse dinheiro, a questão é saber o que fazer e como poupar e fazer a fórmula do “pé de meia” dar certo.

Para isso, trouxemos algumas dicas!

As dicas para fazer essa poupança acontecer não são milagrosas. Elas exigem planejamento, organização do orçamento e consumo orientado para o alcance das suas metas.

Uma dica comum é o aplicativo PocketGuard. Ele pretende organizar sua vida financeira. Com ele e umas dicas infalíveis, você verá logo seus rendimentos aumentarem.

Consumo inteligente

A essa altura, percebemos que você deve estar incomodado com o problema da poupança. É um problema porque, apesar de se ganhar bem, gasta-se muito. É natural que se queira uma boa vida e é fundamental que se desfrute do próprio trabalho.

Nossa sugestão é que isso seja feito de maneira inteligente. Deixar dinheiro guardado é um problema para a maioria das pessoas. Então, a decisão mais sábia é investir em algo que trará satisfação e retorno. Os exemplos mais conhecidos são carros, casas e produtos que podem, depois de utilizados, ser facilmente vendidos.

O mercado de carros, por exemplo, tem uma boa demanda. E brasileiros que vão para os Estados Unidos, em geral, não fazem a compra por desconhecimento de como funciona o mercado. Consequentemente, perdem a oportunidade, visto que comprar um carro nos Estados Unidos é muito mais fácil que no Brasil.

“Mas como vou comprar um carro se não consigo poupar?”. Com um bom Credit Score. Credit Score ou “reputação de crédito” é um sistema que diz se você pode pagar pelo bem. Em outras palavras, se você é bom pagador. Para tanto, é preciso que você tenha o Social Security Number e uma conta em banco, por exemplo. 

Uma última dica sobre esse assunto de poupança é utilizar a internet para fazer uma renda extra. É bastante comum empresas pagarem para testar aplicativos e sites ou mesmo dar opinião sobre comerciais que vão lançar, como uma pesquisa de mercado. O site MarkMedia, por exemplo, oferece US$3 dólares para assistir a um comercial e responder 14 questões. Com o site é possível complementar a renda mensal com no mínimo US$300.

Por fim, vale lembrar que a oportunidade de construir um patrimônio está aí. As leis trabalhistas nos EUA ampliam a possibilidade de negócios rentáveis. Gerenciando bem seus ganhos e contendo as despesas que não precisa, você conseguirá crescer financeiramente e alcançar seus objetivos.

Conseguiu entender como funcionam as leis trabalhistas nos EUA? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s