Para viver adequadamente em outro país, é necessário se preocupar com uma série de coisas, como o idioma, a economia e o clima. Mas, com tantas coisas para absorver, muitas pessoas acabam não dando a atenção devida a um fator essencial: aprender mais sobre as regras de etiqueta do lugar.

As regras de etiqueta podem ser incrivelmente diversas em cada país, sobretudo naqueles que apresentam grande variedade de cultura internamente, como os Estados Unidos. Estar por dentro delas demonstra não só educação e boas maneiras, mas também aumenta a chance de ser mais bem acolhido em solo estrangeiro.

Se você não conhece nenhuma regra de etiqueta nos Estados Unidos, não se preocupe! Este artigo vai apresentar as mais importantes dicas para facilitar a sua estadia, evitando gafes e melhorando o seu convívio social.

Quais são as regras de etiqueta mais importantes?

Pontualidade

Brasileiros não se devotam a esse quesito, mas os americanos valorizam demais a pontualidade. Para evitar constrangimentos, evite passar do horário marcado ou mesmo chegar cedo demais.

Se o compromisso foi marcado para às 8h, não é chegando às 7h30 que você causará uma boa impressão. Pelo contrário. Da mesma forma, se esforce para não chegar às 8h30.

Cumprimentos

No Brasil, temos o costume de abraçar e dar beijos no rosto para cumprimentar as pessoas. Mas nos Estados Unidos, as regras de etiqueta quanto a isso mudam bastante. Em um encontro formal, basta um aperto de mão ou um aceno com a cabeça junto à sua saudação verbal.

Os beijos no rosto são permitidos informalmente. Entretanto, mais comumente entre pessoas do mesmo sexo, a não ser que as pessoas se conheçam muito bem e tenham essa intimidade. Se encontrar um grupo de pessoas, cumprimente a todos, não apenas os conhecidos; e se estiver acompanhado, apresente prontamente a pessoa aos demais.

Conversas

Nada de muita aproximação. Mantenha-se a uma distância de pelo menos um braço esticado de quem você está conversando. Esse raio em torno do corpo é a chamada “zona de conforto” da média dos norte-americanos.

Os naturais dos Estados Unidos valorizam bastante o contato visual, então olhe nos olhos enquanto fala. Igualmente ao Brasil, se estiver apenas com conhecidos, evite temas polêmicos, como política e religião. E nem pensar em criticar o american way of life, pois alguns podem se ofender.

Elogios

Evite a modéstia. Pode ser algo eventualmente comum no Brasil, mas nos Estados Unidos pode ser rude não agradecer a um ocasional elogio. Então, se receber algum, simplesmente agradeça.

Visitas

Ao visitar uma família americana, também esteja atento às regras de etiqueta. Primeiramente, se foi convidado para um jantar, sinta-se lisonjeado. Não existe tanta abertura para convites desse tipo. E, se aconteceu com você, é porque você é apreciado.

Confirme ou não sua presença e informe qualquer imprevisto.

Americanos também não aprovam quem chega ao evento levando consigo um convidado que não tenha sido previamente chamado ou aceito. Se precisar levar mais alguém, pergunte a respeito antes.

Festas

Se for convidado para uma festa, as regras de etiqueta ditam que você deve perguntar ao anfitrião se deseja que você leve alguma coisa. Mesmo que ele diga que não, é um bom costume levar uma sobremesa ou mesmo um vinho.

Se for uma celebração onde normalmente se ganha presentes, como aniversário ou formatura, leve nem que seja uma lembrancinha ou um cartão. Também vale se for a sua primeira visita à casa do anfitrião.

À mesa

Sente-se com postura ereta e não apoie os cotovelos sobre a mesa. Só comece a comer quanto todos o fizerem e não repita o prato se os anfitriões também não repetirem.

O prato é servido uma só vez. Se você deseja alcançar algo na mesa que esteja longe das suas mãos, evite se esticar sobre o móvel e peça para alguém pegar para você.

Em restaurantes

As porções americanas normalmente são bem grandes. Então, se você não conseguir comer tudo que está no seu prato, é possível pedir para embrulhar as sobras. Não existe qualquer constrangimento sobre isso.

Para chamar a atenção de um garçom, basta contato visual ou um aceno com a cabeça. Se o ambiente estiver superlotado e isso não for suficiente, tente um “excuse me, waiter” (“com licença, garçom”) ou erga serenamente o dedo indicador.

As gorjetas são quase obrigatórias. Se o serviço for bom, deixe em torno de 15% do valor da conta. Em bares, é apreciado pagar ao menos $1 ao garçom que atendeu você. Não chega a ser indispensável, mas é bem-visto.

Nomes e títulos

É normal chamar as pessoas pelo primeiro nome se você tiver abertura e autorização para isso. Até lá, prefira chamar pelo sobrenome junto ao título honorífico ligado ao estado civil. Por exemplo, Mr. Smith ou Mrs. Smith.

Cigarro

Se você é fumante, respeite as regras ao seu redor, assim como as pessoas que estão perto de você. Procure saber se é permitido fumar e se as pessoas se incomodam de você acender um cigarro. Elas podem muito bem dizer que se incomodam; não é raro acontecer.

Transporte público

Colete moedas de 25 centavos para a sua passagem nos Estados Unidos, pois a máquina não recebe notas e nem dá troco. Se a carga do seu passe acabar, você terá que pagar inserindo moedas até atingir o valor necessário.

É conveniente saber que, em cidades pequenas, os ônibus costumam demorar.

Boas frases para utilizar

Não hesite em utilizar as conhecidas “palavras mágicas”. Inicie a frase com “excuse me” (com licença). Caso esqueça, finalize com “please” (por favor). E sempre agradeça: um “thank you” ou “thanks” acompanhado de um sorriso nunca é demais.

Se fizer algo de errado, não dispense o “sorry” (desculpe).

Que outras dicas preciosas podem ser levadas na bagagem?

Nem pense em furar filas! Além de passar vergonha, você pode causar confusão. Se isso já é bem feio no Brasil, imagine em um lugar que você ainda não conhece?

Limpe sua calçada quando nevar. E vale dizer que os americanos raramente abrem as janelas das casas para “ventilar”. Leve seu lixo com você, nada de sacolas de lixo abertas ou largadas na rua.

Ao dirigir, pare completamente seu carro junto aos ônibus escolares.

O “faça você mesmo” (Do it Yourself ou DIY) é bastante valorizado nos Estados Unidos. Prepare-se para colocar a mão na massa e aprender a cumprir tarefas para as quais normalmente contratamos um profissional no Brasil — como pintar paredes.

Já se sente mais bem preparado para viver o sonho americano agora que sabe as regras de etiqueta do país? Deixe seu comentário!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s