Os carros representam muitas coisas, que vão desde a personalidade até o status social de seu dono. Assim como filmes, existem diversas músicas inspiradas em carros para você ouvir por aí.

E por trás de toda música existe também uma história. Quer saber qual é o calhambeque de Roberto Carlos, ou o porquê Janis Joplin gravou Mercedes Benz? Então continue lendo esse post. Você definitivamente vai adicionar estas preciosidades à sua playlist!

1. O Calhambeque

Imortalizada pela voz do rei Roberto Carlos no início dos anos 60, no álbum “É Proibido Fumar”, esta foi uma das músicas que marcaram o início do rock no Brasil. Mas você sabia que ela foi inspirada numa música americana?

A caçada da marmota

Pois é: O Calhambeque é uma versão de Road Hog, composta e interpretada por John D. Loudermilk, lançada em 1962. Esta, por sua vez, é uma versão de outra música muito mais antiga, do final do século XIX. A primeira versão, tocada em banjo, narrava a história da caçada a uma marmota.

O “dono da estrada”

A versão de Loudermilk contava a história de um “racha” entre dois carros numa estrada. Sabe aqueles motoristas que chegam buzinando, dando sinal de luz e agindo de várias outras maneiras nada educadas?

Este é o “Road Hog”, ou “dono da estrada”, em uma tradução não literal. E a graça do final dessa música é que o narrador é o xerife da cidade e, provavelmente, o “road hog” vai parar atrás das grades.

O calhambeque de Roberto Carlos

Já a versão de Roberto Carlos, que tanto conhecemos e amamos, conta a história de um cara que precisou mandar seu Cadillac para o conserto. Para não ficar sem carro, alguém lhe empresta um muito velho.O narrador fica todo preocupado de não conseguir se dar bem com as garotas com aquele carango carinhosamente apelidado de “calhambeque”.

Mas, no fim das contas, muitas garotas se atraem por aquele carro, que acaba conquistando o coração do narrador. Quando o Cadillac sai do conserto, deixa-se a entender que Roberto não se desfez do calhambeque.

Mas, afinal, qual carro é o famoso calhambeque?

Essa é uma curiosidade que muitas pessoas possuem e que já foi esclarecida há alguns anos. O calhambeque de Roberto Carlos é um Ford 1929, cheio de classe e estilo! Assim como o de Roberto, nosso coração também ficou com o calhambeque, beep-beep…

2. Mercedes Benz

“Oh Deus, você não vai me comprar um Mercedes Benz?” Você, provavelmente, já deve ter ouvido essa famosa frase em uma das músicas mais icônicas de Janis Joplin. Talvez esta música só tenha se eternizado por ter sido a última gravada pela cantora, três dias antes de sua morte.

No guardanapo de um bar

Cantada inteiramente a capella, é possível ouvir apenas a belíssima voz de Joplin e o balançar de suas pulseiras. Mercedes Benz é uma música criada completamente no improviso, numa noite nova-iorquina.

Janis Joplin bebia em um bar, antes de um concerto, junto a seus amigos Bob Neuwirth e Geraldine Page, quando começou a cantarolar o primeiro verso dessa icônica canção. Page e seu marido começaram a acompanhar com batidas na mesa enquanto Bob escrevia a letra em um guardanapo.

Segundo declarações de vários amigos da cantora, Joplin já estava com o verso “Oh Lord won’t you buy me a Mercedes Benz” na cabeça há algum tempo, desde quando a ouviu de seu amigo, o poeta Michael McClure.

Gravada por tédio

Pode parecer um motivo muito bobo para se gravar uma música, mas Mercedes Benz não teria sido gravada se falhas técnicas não tivessem obrigado a banda de Janis Joplin a dar uma pausa no trabalho.

Aborrecida enquanto esperava os problemas serem resolvidos, a cantora começou a batucar os pés no chão e a cantarolar a música. Os problemas técnicos foram resolvidos e a gravação se preservou, tornando esta a última canção gravada pela cantora antes de sua morte. Mercedes Benz é definitivamente o ponto alto de seu álbum póstumo Pearl, de 1970.

Crítica social

Apesar de citar dois grandes carros (o Mercedes Benz e o Porsche), a canção de trata de uma crítica social ao consumismo. Ela inicia a música dizendo que quer fazer uma canção de grande importância social e poética, e assim o fez!

Ao pedir não somente uma Mercedes Benz, mas também uma TV em cores e uma noite na cidade, Janis Joplin quer passar a mensagem de que não são artigos de luxo que tornam você uma pessoa melhor.

Mercedes Benz para sempre

Assim como outras músicas de Janis Joplin, Mercedes Benz se tornou atemporal. E mais: ela foi e é interpretada até hoje por diversos artistas, tal como Elton John, em 1971. É uma música deliciosa de se ouvir, que mostra todo o talento de Janis Joplin.

3. I’m in love with my car

Queen é uma banda que compôs e interpretou diversas canções sobre amor. E esta não é diferente. É, talvez, uma das músicas inspiradas por carros mais profundas da história.

Criação de Roger Taylor

O baterista da banda, Roger Taylor, é responsável não só pela letra, mas também pelos vocais dessa bela música. Ele gostou tanto de sua criação que se trancou em um armário até que Freddie Mercury aceitasse colocar a música no Lado B de “Bohemian Rhapsody (1975)”, single e música mais famosos de Queen.

A máquina de um sonho

A paixão do eu-lírico é tão grande que já é demonstrada no início da música. Aos poucos, os detalhes de um carro, tal como a sensação de dirigir, são descritos de uma maneira linda e passional. Mais à frente, o autor diz que terminou com sua garota, pois preferia comprar um carburador, demonstrado mais uma vez que o carro vinha em primeiro lugar na sua vida.

Alfa Romeo x Triumph TR4

Novamente, pergunta-se qual foi o carro que inspirou uma canção. Na época, Roger Taylor era dono de um Alfa Romeo e, por isso, muitos dizem que este é o carro falado na música. Mas, na verdade, a música foi inspirada em Johnathan Harris, que era fascinado por seu Triumph TR4. Há de se concordar que ambos são belíssimos carros, não é?!

4. Camaro Amarelo

Todo brasileiro com certeza já ouviu esta música interpretada pela dupla sertaneja Munhoz e Mariano. Talvez, quando se pense em músicas inspiradas em carros, a primeira que venha à mente de muita gente é Camaro Amarelo.

A música chiclete passou a bombar logo com seu lançamento em maio de 2012. Ficou no topo das paradas por meses e era difícil passar um dia sem escutá-la nas rádios. Na mesma época, surgiam outras músicas sertanejas inspiradas em carros, tal como “Fiorino”, de Gabriel Gava.

A compra do Camaro Amarelo

Ao contrário de alguns hits, a dupla ainda não possuía um Camaro Amarelo quando lançou a música. Ele foi adquirido alguns meses depois, justamente para divulgar o que viria a ser um sucesso. O carro se tornou objeto de desejo e, ainda mais, ostentação entre o povo brasileiro. E claro: mais Camaros Amarelos passaram a ser vistos nas ruas.

Dar a volta por cima

A música parece falar sobre mulheres interesseiras, mas, na verdade, ela narra o quanto é bom sair da pobreza e conseguir conquistar um carro. Ficou doce só de se imaginar dirigindo um Camaro?

Estas são só algumas das milhares de músicas inspiradas em carros que existem por aí. Você já conhecia todas?  Qual a sua preferida?

Se você gostou de conteúdos como esse, não deixe de curtir a página da Inman Motors no Facebook. Assim você vai ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo automobilístico!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s